Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade.

O impacto dos traumas de infância na vida adulta

O impacto dos traumas de infância na vida adulta

16/03/2020

Quando somos crianças, muitas das coisas que vivemos são experiências vividas pela primeira vez. Tudo é novidade. Tudo desperta curiosidade, interesse e prende a atenção. 

 

A questão é que, quando somos crianças, ainda não temos recursos suficientes para internalizar determinadas informações. Se somos expostos a situações que ultrapassam os limites dos nossos recursos, criamos crenças incompletas e incorretas que dão origem aos traumas.

 

A partir do momento em que um trauma é gerado, ele deixa profundas cicatrizes em nós. Mesmo que não esteja no campo da consciência, as consequências dos traumas são perceptíveis no dia a dia: sentimentos negativos, autossabotagem, falta de motivação, sensação constante de solidão, etc. 

 

A questão é que estes são os aspectos que podemos ver: os sintomas. E tratar os sintomas pode te dar um alívio momentâneo, mas, se você não procurar a fundo as causas dos seus problemas e tratá-las com a devida seriedade, você pode se livrar dos efeitos negativos dos traumas.

 

Isto é de fundamental importância, uma vez que o que vivemos na infância tem grande impacto na vida adulta. Se não ressignificamos o que os traumas causaram em nós, viveremos eternamente à sombra deles. 

 

Para que essa ressignificação ocorra, primeiro é necessário entender a origem do trauma. Em que momento seus recursos foram insuficientes? Quais experiências causaram os sentimentos negativos que você carrega hoje?

 

Quem tem as respostas a essas perguntas é o inconsciente, onde ficam armazenadas as lembranças que temos desde que fomos concebidos. Através de técnicas diversas, um profissional qualificado pode te guiar rumo às descobertas do inconsciente e, a partir daí, você terá as respostas que tanto procura e poderá enfim ressignificar seus traumas de infância.

 

Uma das minhas grandes paixões é auxiliar as pessoas neste processo de ressignificação e cura. O workshop Cure Sua Criança Interior, que ministro pelo Núcleo Terapêutico Sinapse, me permite cruzar o caminho de pessoas que querem passar por uma transformação pessoal profunda e intensa. O objetivo é olhar para a vida com mais leveza, motivação, autoconfiança e segurança.

 

O workshop é uma vivência imersiva que cria o ambiente ideal para o acesso ao inconsciente e a cura de traumas. Para conferir depoimentos e saber mais sobre mim, acesse o site do workshop

 

Reserve agora mesmo sua vaga para a próxima turma – o número de participantes é limitado para que todos possam tirar o máximo de proveito possível! Escreva para o WhatsApp (11) 99857-4132 e não perca tempo. Espero você!

 

Um abraço e até a próxima,

Manoel Augusto Bissaco

O que achou do conteúdo?

Deixe o seu comentário aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posts Relacionados

Diferença entre sentimento e emoção: você consegue distinguir?

Quando falamos de sentimentos e emoções, costumamos colocá-los em um só lugar. Porém há mais diferença entre sentimento e emoção do que se imagina. Você consegue distinguir? Muitas pessoas não sabem disso e acham que é tudo uma coisa só. Essa falta de informação faz com que o emaranhado de emoções e sentimentos, leve você […]

Leia Mais >

O amor cura tudo? Sozinho é capaz de curar as feridas do coração?

Você acredita que o amor cura tudo? Resolvi falar sobre isso no artigo de hoje por uma razão muito simples. Uma das participantes das minhas aulas trouxe um questionamento muito semelhante. Refletindo sobre isso, percebi que assim como ela tinha essa dúvida, muitas pessoas também poderiam ter.  A pergunta dela direcionada a mim foi: “Ao […]

Leia Mais >

Cura emocional: o processo terapêutico pode ser o “remédio” ou o veneno

Quantas vezes você já ouviu alguém dizer que fez terapia e acabou se frustrando? Que não funcionou, o terapeuta não era bom, ou não gostou? Existem diversos relatos negativos relacionados à busca pela cura emocional. Mas qual o motivo de isso ser algo frequente?  Por que algumas pessoas parecem se beneficiar e outras, aparentemente, não […]

Leia Mais >

Veja todos os posts

arrow_forward