Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade.

Entenda o passado, viva o presente e se prepare para o futuro

Entenda o passado, viva o presente e se prepare para o futuro

02/01/2020

“O que já passou deve ser deixado para trás.” Muitas pessoas olham para esta máxima como verdade absoluta, como se o que foi vivido, por ser imutável, não devesse mais estar nos pensamentos.

 

Mas o que essas pessoas não levam em consideração é que as vivências da infância, sejam positivas ou negativas, por exemplo, criam um molde para todas as áreas da vida adulta. E, quando falamos das negativas, elas se transformam em um ciclo vicioso de comportamentos muitas vezes destrutivos e que fazem mal não apenas a quem os apresenta como também às pessoas que estão ao redor.

 

Por isso, apesar de o passado ser imutável, o que foi vivido pode ser ressignificado – e o processo de ressignificação é fundamental para que determinados traumas e choques não sejam perpetuados pelo resto da vida. 

 

Quebrar ciclos viciosos significa submeter feridas à cicatrização. Para cicatrizá-las, em primeiro lugar, é preciso reconhecer que elas existem. Depois, buscar explicações sobre suas causas. A partir destas explicações é possível ressignificá-las, ou seja, dar um novo sentido a elas.

 

É importante salientar que, quando criança, você tinha muito menos recursos disponíveis do que tem agora. É muito provável que, se experiências vividas na infância fossem revividas na vida adulta, os impactos seriam completamente diferentes. Mas, como não é possível voltar no tempo, resta dar a eles uma nova interpretação. 

 

Para reinterpretar um fato, é necessário entrar em contato com o inconsciente, parte do cérebro na qual ficam armazenadas nossas memórias mais remotas e profundas. Com a ajuda de um profissional capacitado, acessar o inconsciente é fácil. O que fazer com as informações que ele fornece, por outro lado, deve ser muito bem pensado. 

 

Entender o passado, especialmente a infância, é fundamental para viver o presente de maneira mais leve. Não apenas por descobrir as origens de determinados comportamentos e sentimentos que você apresenta, mas também para compreender por que você os incorporou de determinada forma quando era criança e, com empenho e atenção, ressignificar o impacto que foi causado.

 

Este processo aprofunda os níveis de autoconhecimento de cada um. Daí em diante, traçar o futuro que você deseja para si se torna mais fácil, orgânico e assertivo. O futuro surge como uma consequência positiva das mudanças que você empenha em colocar em prática. Ele naturalmente espelha sua transformação, assim como o presente tem espelhado o que aconteceu no passado.

 

 

O workshop Cure Sua Criança Interior é uma oportunidade de entender melhor o que a criança que você carrega de si tem a dizer e como você pode aprender com ela. Acolhê-la é um passo importante rumo à maturidade emocional.

O workshop tem o intuito de fazer com que você se sinta mais confiante em relação às suas decisões e mais seguro de si, sem medo de autossabotagem ou crenças limitantes e corrosivas. 

 

Para mais informações, envie uma mensagem para o WhatsApp (11) 99857-4231. Espero vê-lo na próxima turma!

Não deixe de nos acompanhar também no Facebook, YouTube e Instagram

 

Até a próxima,

Manoel Augusto Bissaco

 

O que achou do conteúdo?

Deixe o seu comentário aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posts Relacionados

As Origens da Consciência: Além do Cérebro

As Origens da Consciência: Além do Cérebro Explorando as Fronteiras da Consciência Além do Cérebro   Neste artigo, exploramos o intrigante conceito da mente e da consciência além do cérebro. Tradicionalmente, acreditava-se que a mente estava estritamente ligada à atividade cerebral, mas à medida que examinamos mais profundamente as experiências desde a concepção até o […]

Leia Mais >

Fase intrauterina: você conhece a Psicologia Pré e Perinatal?

Você já ouviu falar em Psicologia Pré e Perinatal? Essa é a abordagem que estuda o comportamento humano na fase intrauterina, acompanhando nosso desenvolvimento desde a pré-concepção, que ocorre até 3 meses antes da concepção, até a primeira infância com 2 anos de idade.  O objetivo é relacionar as vivências da fase intrauterina e pós-nascimento […]

Leia Mais >

Síndrome do Gêmeo Desvanecido: indícios e impactos da gestação gemelar na vida adulta

Você sabia que pesquisas apontam que  cerca de 60% das gestações se iniciam de forma múltipla? Isso mesmo! Mas por motivos diversos, apenas um feto continua a se desenvolver. Porém, como essa perda de um dos embriões acontece de forma muito precoce, muitas vezes a mãe sequer tem ciência sobre a existência do segundo feto. […]

Leia Mais >

Veja todos os posts

arrow_forward