Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade.

Como o karma é utilizado no processo terapêutico?

Como o karma é utilizado no processo terapêutico?

10/08/2020

O conceito de “karma” é muito conhecido pela relação de causa e efeito: colhemos o que plantamos. Aquilo que damos ao Universo, volta com a mesma intenção em forma de reação. Mas será que é só isso mesmo? Na verdade, o karma é muito mais profundo que essa mera dualidade.

 

O termo é uma palavra de origem sânscrita e significa “ação, trabalho”. O foco do contexto kármico, portanto, não repousa no resultado, mas sim na ação realizada pelo emissor. O que importa aqui é a intenção, cada atitude intencional de corpo, fala ou mente é um instrumento de semeação. 

 

E a colheita uma hora chega, seja nessa mesma vida ou em existências futuras. As sementes plantadas vão amadurecer e gerar o resultado que impactam na nossa realidade. As dificuldades por que passamos hoje pode ser, dessa maneira, um efeito do karma criado em vidas passadas.

 

Assim, corresponde a uma dinâmica espiritual que pode ser trabalhada em sessões de terapia orientadas por profissionais. A regressão é uma das técnicas utilizadas para acessar tais memórias e existências passadas, mas não é a única.  

O karma como processo terapêutico

 

Ao ter conhecimento do funcionamento do karma, algumas pessoas procuram o processo terapêutico para ter acesso a esse contexto. E as informações vindas de outras existência são, de fato, muito benéficas quando acontecem de forma espontânea.

 

Explico melhor: quem sente a necessidade de regressar a vidas passadas, pois acha que, dessa forma, encontrará a raiz de todos os seus problemas, normalmente, acaba se frustrando. E isso acontece porque não basta saber o que foi realizado antes mesmo de nascer. É preciso que seja feito um bom trabalho também na vida que temos hoje.

 

O trabalho que aqui desenvolvemos, surte efeito nesta vida e mais ainda nas próximas. Pois, plantando boas sementes, não só estaremos preparando um bom cenário para o futuro, mas também esgotando as sementes ruins do passado.

 

E, por isso, as regressões podem trazer muitos benefícios quando realizadas espontaneamente. A intenção inicial nem mesmo é acessar memórias passadas, mas acaba acontecendo. E é aí que a beleza se mostra diante de nossos olhos.

 

Processos assim são muito mais comuns do que imaginamos! Tentativas forçadas podem não ter grande impacto, mas as espontâneas fazem grande efeito dentro do trabalho que está sendo realizado nessa vida. Assim, ambos os trabalhos, o de hoje e o de ontem, se complementam.

 

O karma é uma jornada de alma, de evolução e aprendizado. Não pode ser visto como um castigo. E a regressão é uma janela para a espiritualidade. Mas vá com calma e não confunda com religião. Não é disso que se trata, é sobre algo muito maior!

A responsabilidade está nas suas mãos

 

Contudo, temos que ter em mente que vivemos em um mundo subjetivo ao qual damos sentido, assim, a vida não se trata de como ela é, mas de como você é e como vai lidar com as situações que surgem no meio do caminho.

 

O mesmo acontece com o karma. Muitos recorrem ao TVP (Terapia de Vidas Passadas) e, apesar de conseguirem acessar diversas memórias, utilizam as informações coletadas como muletas para justificar seus erros e padrões de comportamento nocivos.

 

Quando se utiliza esse conhecimento como uma bengala para não mudar, nenhuma transformação é, de fato, feita. Mas a mudança também se dá por diversos outros aspectos, e não somente o contexto kármico que há em nossas vidas.

 

As pessoas procuram a terapia pois querem solucionar algum problema, ultrapassar crenças limitantes e transformar significados incorretos que carregam em suas mentes. Querem que a vida flua de forma natural e não viver em um looping de padrões comportamentais negativos.

 

Assim, ver somente através de um viés pode ofuscar a percepção sobre o que realmente está acontecendo em sua vida. Ao integrar diferentes técnicas, temos diferentes perspectivas que nos fornecem um panorama muito mais completo. E foi por isso que criei o programa M.I.R.E. Um método que integra mais de 16 abordagens terapêuticas com o objetivo de te ajudar a se reconectar com o eu verdadeiro.

 

Meu desejo é que você consiga reintegrar a conexão com o seu Ser, entender quais pontos merecem mais atenção e produzir uma verdadeira transformação emocional. 

 

E se você gostou deste conteúdo, no meu canal do Youtube, fiz também uma live completa sobre como o karma pode influenciar nossas vidas. Vale dar uma conferida lá! Abraços e até uma próxima!

O que achou do conteúdo?

Deixe o seu comentário aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posts Relacionados

As Origens da Consciência: Além do Cérebro

As Origens da Consciência: Além do Cérebro Explorando as Fronteiras da Consciência Além do Cérebro   Neste artigo, exploramos o intrigante conceito da mente e da consciência além do cérebro. Tradicionalmente, acreditava-se que a mente estava estritamente ligada à atividade cerebral, mas à medida que examinamos mais profundamente as experiências desde a concepção até o […]

Leia Mais >

Fase intrauterina: você conhece a Psicologia Pré e Perinatal?

Você já ouviu falar em Psicologia Pré e Perinatal? Essa é a abordagem que estuda o comportamento humano na fase intrauterina, acompanhando nosso desenvolvimento desde a pré-concepção, que ocorre até 3 meses antes da concepção, até a primeira infância com 2 anos de idade.  O objetivo é relacionar as vivências da fase intrauterina e pós-nascimento […]

Leia Mais >

Síndrome do Gêmeo Desvanecido: indícios e impactos da gestação gemelar na vida adulta

Você sabia que pesquisas apontam que  cerca de 60% das gestações se iniciam de forma múltipla? Isso mesmo! Mas por motivos diversos, apenas um feto continua a se desenvolver. Porém, como essa perda de um dos embriões acontece de forma muito precoce, muitas vezes a mãe sequer tem ciência sobre a existência do segundo feto. […]

Leia Mais >

Veja todos os posts

arrow_forward